18h24 13/10/2016
Projeto de novo estatuto do São Paulo aborda adoção de terceira camisa

Nesta terça-feira, foi apresentado para os conselheiros e sócios do São Paulo um projeto para o novo estatuto do clube tricolor (veja trecho oficial abaixo). Entre as mudanças solicitadas, está a oficialização e adoção anual de uma terceira camisa entre os uniformes do São Paulo para cada temporada, o que atualmente não está no estatuto do clube.

A mudança, que pode ser considerada moderna para um clube bastante tradicional nesse capítulo em especial, chega com ressalvas importantes, que mostram que a diretoria quer ir com cautela nesse assunto. A proposta diz que a camisa 3 deve abordar um fato importante na história da equipe do Morumbi, será aprovado após votação do conselho do clube, pode ser sugerido pela diretoria e deve ser usado em no máximo dez partidas durante a temporada.

Essa mudança chega como um fato natural na vida de qualquer clube de futebol, que preza pela arrecadação. Desde 2013 que o São Paulo fez uma experimentação com uma camisa de número 3, oficialmente chamada de camisa especial para que não entre em conflito com o estatuto do clube, e depois disso não teve mais volta. Mesmo criticada em seu lançamento, a terceira camisa completamente vermelha criada pela Penalty foi sucesso de vendas e abriu caminho para mais camisas “ousadas” no clube tradicional.

Em 2014, a Under Armour veio com a camisa bordô, e, no ano passado, a marca estadunidense veio com a amarela em homenagem ao atleta paulistano de salto triplo Adhemar Ferreira da Silva, que era integrante do São Paulo. Essa amarela, no entanto, ao contrário da primeira bordô, não ganhou gosto da diretoria são-paulina, que se queixou da UA dizendo que ela deveria ter oferecido três opções de modelos para avaliação da diretoria, mas vale lembrar que a própria diretoria já havia aprovada a camisa amarela semanas antes da queixa.

Confira abaixo o trecho do novo projeto do estatuto são-paulino:

O (uniforme) de número 3 poderá ser criado pela Diretoria Eleita para homenagear algum importante fato pretérito da história do SPFC e deverá conter obrigatoriamente o Emblema. Sua utilização pela equipe de futebol profissional do SPFC estará limitada ao número de 10 (dez) jogos, desde que dentro de um período de 12 (doze) meses, e dependerá de aprovação da maioria simples dos Conselheiros presentes em reunião do Conselho Deliberativo. A votação sobre a utilização do Uniforme número 3 deverá ser objeto da pauta de convocação da referida reunião do Conselho Deliberativo.





últimas notícias

veja todas as notícias