17h03 31/03/2016
Trabalho de design cria escudos baseados nos distintivos da franquia Manchester City

O designer Filipe Oliveira gostou bastante do trabalho de reformulação das franquias do City Football Group (Grupo City de Futebol), que inclui as equipes de Manchester City, New York City FC, Melbourne City FC, e imaginou como seriam os escudos de alguns clubes do mundo baseados nos novos distintivos das franquias Manchester City.

Nike lança série de novidades tecnológicas para seus uniformes. Conheça

“A Idéia de realizar esse projeto partiu de dois momentos. No começo de 2015 eu estava em São Paulo e assisti a uma apresentação do Flávio Augusto (brasileiro, dono do Orlando City da MLS), naquela época, o Orlando ainda não tinha jogado uma partida pela Liga Americana e mesmo assim o Flávio apresentou um projeto gigantesco, de revitalização, branding e estruturação de todo o time para os próximos anos; e, mesmo sem nem tocar na bola, o time já estava valendo 3 vezes mais do que o valor que o Flávio pagou na compra”, contou o designer de 20 anos (leia íntegra da entrevista abaixo).

Puma relança a icônica chuteira v1.06 para comemorar 10 anos do modelo

Com essa inspiração, o estudante de design da Universidade Veiga de Almeida pegou o estilo da franquia e aplicou para as equipes de: Flamengo, Vasco da Gama, Fluminense, River Plate, Real Madrid, Milan, West Ham e Chelsea. As adaptações criadas por Oliveira trazem escudos mais simplificados e modernos e num estilo que parecem bordados em mantos retrô. Confira como ficaram as criações abaixo: 

Siga o Guia do Boleiro no Twitter e no Instagram.

Me chamo Fillipe Oliveira, tenho 20 anos e estou concluindo minha graduação em Design Gráfico pela Universidade Veiga de Almeida. Dentro da minha lista de sonhos, acredito que o principal é ser feliz e bem-sucedido com o que faço, o trabalho de Designer impacta na vida de muitas pessoas e se eu conseguir trabalhar sempre em projetos de impacto positivo, já estarei realizado.

Eu sou completamente apaixonado por Futebol e por tudo que ele proporciona, mas acredito que o que eu mais gosto é como esse esporte move uma multidão apaixonada e que mesmo com a rivalidade dentro de campo, fora de campo somos um só.

O Futebol nos une, é difícil descrever sua primeira ida a um estádio, comemorar um título junto aos seus amigos, ver torcidas cantando e apoiando seu time durante todo uma partida. Todos esses sentimentos sempre falarão mais alto do que a violência, corrupção e racismo que infelizmente ainda acontece no mundo do futebol.


- Por que realizou esse projeto dos escudos?

A Ideia de realizar esse projeto partiu de dois momentos. No começo de 2015 eu estava em São Paulo e assisti a uma apresentação do Flávio Augusto (Brasileiro, dono do Orlando City da MLS), naquela época, o Orlando ainda não tinha jogado uma partida pela Liga Americana e mesmo assim o Flávio apresentou um projeto gigantesco, de revitalização, branding e estruturação de todo o time para os próximos anos e mesmo sem nem tocar na bola o time já estava valendo 3 vezes mais do que o valor que o Flávio pagou na compra.

Nesse momento eu vi como um clube de futebol, que ainda não tinha sua multidão apaixonada de torcedores, pode se portar como um grande empresa e imaginei que os times que já contam com milhões de torcedores e sabem estruturar e trabalhar bem sua marca se tornam extremamente bem sucedidos.
Algum tempo depois eu estava lendo sobre o New York City, outro time da liga americana que estava surgindo e descobri que por trás do clube estava o City Football Group, empresa que já possuía o domínio do Manchester City que recentemente passou por um redesign do seu escudo.

Assim os times da City Football Group mantém um padrão no design dos seus escudos, que funciona bem nos meios digitais como a TV, Internet e Smartphones e parei pra pensar se esse padrão de design que o Manchester City, New York City e Melbourne City estavam usando funcionaria em outros clubes.

Esse foi o pontapé inicial para criar esse projeto pessoal, fiz primeiro o escudo do Milan e do Flamengo e pedi sugestões na minha página no facebook, a Fifa da Depressão e os membros sugeriram os demais clubes que fiz depois.


Existe uma infinidade de projetos que eu admiro, mas como eu citei no começo, os que impactam na vida das pessoas a ponto de mudar a rotina delas são os que eu mais admiro, um ótimo exemplo disso é a mochila Repurpose, que foi criada pra combater dois problemas que as crianças sofriam na África, o primeiro eram os atropelamentos pois as estradas não tinham divisão com as calçadas e o segundo era a falta de energia elétrica que obrigavam as crianças a usarem luminárias de querosene para estudarem a noite (o que é extremamente perigoso). A mochila Repurpose é sinalizadora e refletia os faróis do carro, isso ajudou a reduzir o número de atropelamentos, além disso a mochila conta com uma lanterna embutida que carrega na luz do sol e as longas caminhadas das crianças para o colégio de manhã lhe davam bateria para estudar a noite com auxílio da mochila.

Sobre ídolos Designers, confesso não ter uma lista de personalidades que eu admiro em si, acredito muito mais no trabalho de estúdios e agências, gosto de ver como as marcas evoluem e se modernizam com o passar dos anos, antigamente uma marca poderia expor seu logo em um outdoor gigante na estrada enquanto hoje ela é veiculada em uma tela de 5 polegadas de um smartphone, as marcas que não sabe se modernizar acabam ficando pra trás, inovar não é criar algo novo apenas e sim criar outra perspectiva a algo que já conhecemos. Admiro empresas que fazem isso muito bem através do design.


- O que você acha dos trabalhos de design das marcas esportivas?

Acho que é um dos mais desafiadores que tem por ai, Além da limitação de cores ao ter que respeitar as de um clube, imagina criar o uniforme de um time que conta com mais de 20 milhões de torcedores e 100 anos de história? um desafio e tanto e impossível agradar todo mundo, tem que visar pelo menos agradar o máximo possível.

Mas eu particularmente gosto do que vejo por ai, gostaria de poder ter uma coleção de camisas de times maiores do que a que tenho hoje, mas nem penso duas vezes em comprar a camisa de um time rival se achar ela extremamente bonita.



publicidade

publicidade

publicidade



últimas notícias

veja todas as notícias

publicidade

publicidade

publicidade